Quem tem besta não compra cavalo.

No último dia 26 de junho enquanto o Brasil chegava ao fatídico número de 56.109 pessoas mortas pela COVID-19, com um incremento diário de 1.055 óbitos (de acordo com os números oficiais que como sabemos são subnotificados a mando do palácio do Planalto), o presidente Jair Bolsonaro fez mais uma aparição demagógica e totalmente sem utilidade na atual conjuntura do país.

Veio ao Ceará para “inaugurar” uma obra já inaugurada por Lula, Dilma e até pelo vampiresco Michel Temer.

O que Bolsonaro “inaugurou” na última sexta-feira, foi apenas um trecho da obra, que estava 94% pronta quando ele assumiu o governo.

O projeto da transposição do Velho Chico remonta à década de 1840, no tempo do Império do Brasil sob o reinado de Dom Pedro II, já sendo vista, por alguns intelectuais de então, como a única solução para a seca do Nordeste. Os dois anos de estiagem que o Nordeste enfrentou – de 1844 a 1845 – motivaram o intendente da comarca do Crato, no Ceará, Marcos Antônio de Macedo, a propor um projeto para trazer água do São Francisco para o seu estado. O canal partiria de Cabrobó, em Pernambuco, para abastecer o rio Jaguaribe, um dos principais do Ceará. Foi o primeiro projeto de transposição das águas do rio São Francisco, elaborado em 1847. Naquela época, não foi iniciado o projeto por falta de recursos da engenharia.

Durante o século XX todos os presidentes, democratas burgueses ou ditadores militares( examinando de perto são a mesma coisa), sempre debateram, deliberaram sobre o projeto da transposição das águas como uma forma de combate à seca do Nordeste.  O primeiro projeto consistente surgiu na ditadura empresarial militar, sob a batuta de João Batista de Oliveira Figueiredo, quando Mário Andreazza era Ministro do Interior, após uma das mais longas estiagens da história (1979-1983) e foi elaborado pelo extinto Departamento Nacional de Obras e Saneamento (DNOS).

Após a redemocratização não houve nada de consistente em relação e este grandioso projeto, apenas uma assinatura aqui, um decreto ali, uma demagogia acolá. Foi apenas no governo Lula que a coisa saiu do papel. Durante o primeiro mandato o Presidente Lula,  contratou as empresas Ecology and Environment do Brasil, Agrar Consultoria e Estudos Técnicos e JP Meio Ambiente para reformularem e continuarem os estudos ambientais para fins de licenciamento do projeto pelo IBAMA. O projeto foi colocado à cargo do Ministério da Integração Nacional, comandado pelo então ministro Ciro Gomes, a época ferrenho defensor da proposta e considerado, junto à Lula, o grande realizador da iniciativa. Hoje Coroné Ciro Sardinha Gomes atua como desprezível golpista e é mais falso que nota de três reais.

Mas o fato é que não se pode apagar a história, a despeito do que tentam fazer os direitistas em blogs e canais do YouTube, a exemplo do guru debilóide Olavo de Carvalho. 

Mas quem precisa da história? De que servem os fatos, quando se tem um secto de bestas cegas, raivosas e obtusas?

Esse apoiadores de Jair Bolsonaro comportam-se como bestas, em dois sentidos que a palavra pode assumir – como feras prontas a defender seu “messias” com a própria vida. Levados como que por um transe religioso, a combater incondicionalmente pelo mandatário atual, sem questionar ou parar um só minuto  para verificar uma simples notícia ou um fato concreto. No sentido que usamos aqui no Nordeste, que na verdade é uma extensão do primeiro, agem como idiotas, bobos, imbecis úteis – como Bolsonaro costuma se referir aos militantes da esquerda – sempre prontos a glorificar o “mito” ou na impossibilidade de fazê-lo porque talvez ainda lhes reste alguma vergonha na cara, tem sempre pronto o jargão: mas e o PT?

Digo-lhes: o PT foi o responsável pela transposição do Rio São Francisco.

Chora bolsominion!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s